Categorias
Sem categoria

Cuidados com a caixa d’água

Comprar a caixa d’água sob medida Nesse sentido, de o que você precisa pode não ser tão simples quanto parece. Por isso, antes de definir a de menor preço e passar o cartão, considere alguns pontos fundamentais Nesse sentido, de não dar com os burros n’água.


Calcule a capacidade em litros de acordo com o número de moradores


Esta é uma questão muito importante: como saber a capacidade ideal da caixa d’água que você precisa? Na desenvolvimento civil existe uma tabela-referência empregada para definir o consumo por pessoa. Para quem mora em casa, a capacidade mínima estimada é de 150 litros diários por habitante.

Porém, como vivemos um período de mudanças climáticas e riscos de falta de abastecimento, é recomendado armazenar água por no mínimo 2 dias. Com isso, o cálculo mais seguro é de 300 litros por habitante para quem mora em casa.



Considere o local mais apropriado para a instalação



Agora que você já definiu a capacidade em litros da caixa d’água, pense no local mais seguro para a sua instalação. Lembre-se que a superfície deve ser lisa, nivelada e precisa suportar o peso da estrutura da caixa (entre 20 e 112kg) mais o carga da água (ex: 1500 litros = 1,5 toneladas). Geralmente, o local mais indicado é a laje da ambiente ou uma estrutura de alvenaria construída exclusivamente para para manter a caixa no alto e a assegurar que a água desça Junto a pressão.



Outra recomendação é distribuir a capacidade em duas ou mais caixas. Por exemplo, ao invés de adquirir uma caixa de 1.500 litros, compre duas de 750 litros e instale-as em pontos diferentes. Desse modo você distribui o peso e mantém a quantidade de água necessária para abastecer os moradores. Se ainda Da mesma forma que  você tiver dúvidas se o local suporta o peso, consulte um especialista.


Escolha um material leve, resistente e fácil de transportar

Saiba Mais: Limpar a sua caixa d’água é muito mais simples do que parece




Lembre-se que quanto mais leve a estrutura da caixa d’água, mais fácil será seu transporte e sua instalação. Nesses casos, o insumo mais indicado é a fibra de vidro, o mesmo Outra piscinas de fibra, visto que são inteiramente laminados com resina de poliéster, o que garante maior relutância O formato tronco-cônico O aluno também é o mais indicado, já que permite o encaixe devido à tampa sem parafusos, e sua forma facilita o transporte, o manuseio e a limpeza.


Compre direto do fabricante



Aqui vai uma dica muito valiosa: alguns construtores como a Caixa Forte, costumam vender direto para o clientes final, o que elimina comissões de vendas, reduz custos de estoque e transporte e garante o melhorar valor para o comprador. Não feche para novos empreendimentos anteriormente de consultar a Caixa Forte.

Outro ponto relevante é o prazo de entrega. Ao comprar direto do fabricante, é possível adquirir a caixa d’água imediatamente, já que há diversos tamanhos em estoque, ou negociar um prazo mais curto caso seja um projeto especial. A Caixa Forte consequentemente conta com frota própria, o que agiliza a entrega e garante o produto em perfeitas condições.


FONTE: https://www.r7.com

Categorias
Sem categoria

Brindes baratos para clientes

Brindes promocionais costumam ser uma boa ter estratégia para fidelizar clientes. Apesar da sua popularização de forma negativa por causa da indústria chinesa, os uso de brindes, principalmente os individualzados Embora é muito bem-vindo por muitas corporações.

Para escolher o melhorar brinde para clientes é necessário ter um bom planejamento, a fim de não errar na opte por e nem na produção. Mas como fazer isso?



Conheça bem o seu público

Saiba Mais: Afinal, como você tem tratado seus clientes



O que o seu clientes gosta? Quais são seus hábitos, valores, o que ele pensa, o que ele precisa? Se ele for mais e que destoa dos demais da área pode ser uma boa dica oferecer um brinde que tenha alguma utilizado — que vá além devido à beleza e tenha alguma praticidade. Se ele usar o seu brinde todos os dias, é claro que a sua marca será lembrada mais vezes positivamente.

Para organizar os dados da sua pesquisa, escreva em um pedaço de processo da maioria das as características do seu cliente e conheça-o profundamente. Não sabe como fazer isso? Crie investigavam usando questionários! Depois disso, faça um brainstorming para decidir qual brinde mais apropriado Muitas vezes não é necessário ser muito caro ou sofisticado, por outro lado terá que atendê-lo da melhorar forma.


Defina o objetivo do brinde para clientes



Por que você quer distribuir brindes apropriados para os seus clientes? Você quer sobre o produto vendido eles retornem devido o  seu estabelecimento? Ou é Nesse sentido,  atrair pessoas que não compram mais na sua empresa? Qual é a real uma finalidade de produzir brindes?

Eles O aluno também podem ser usados Nesse sentido,  promover algum evento importante que a sua organização esteja patrocinando. Ou, em alguns casos, Nesse sentido,  comemorar datas especiais, como o Dia grande Mães, o Dia do consumidor ou até mesmo datas como o Natal e o Ano Novo.



Surpreenda o cliente


Pesquisar a concorrência e entregar ao seu público algo muito melhor, que ele realmente goste e utilize com número de vezes é uma projeto engenhosa e perspicaz. Afinal, superar as expectativas costuma ter ótimos efeitos, presente nnos fidelização de clientes no longo prazo.

Além disso, qual a oportunidade que você quer fornecer ao distribuir seus brindes? Se for uma ideia boa o muita para sobre o produto vendido ele sempre volte, é importante considerar qual a duração que você espera que o seu brinde tenha. Seja sempre lembrado e não deixe que o seu presente vá parar em alguma gaveta!


Preste atenção no design



Quando selecionar o seu brinde, lembre-se sobre o produto vendido ele terá a identidade visual da sua marca, Sendo assim seja rigoroso quanto ao padrão de cores e de formas!

Se as cores da sua marca forem roxo e vermelho, por exemplo, faça com que a paleta de transporte.tons do brinde siga esse padrão, com algumas variações quanto a nuances e esccala aproximados. É relevante ter cuidado com a lógica e o bom senso ao criar seus brindes. Por essa razão, use sempre a sua criatividade!



Não tenha medo de inovar



Além de ter criatividade na elaboração dos seus brindes, você também pode inovar na utilidade que eles terão para os seus clientes. Por exemplo, se você é dono de define uma livraria e seus clientes são leitores assíduos, por que não investir em marcadores de livros individualzados

Entretanto, se a sua organização vende para outras micro e pequenas empresas como, por exemplo, consultórios de odontologia, você pode investir em aventais e máscaras com a sua marca, de maneira que você não só fidelizará seus clientes, mas O aluno também o público deles se lembrará de sua empresa constantemente.



Agregue valor à sua marca



Quer aumentar a fidelização o seu público? Então crie uma política de compras! Como você pode fazer esse motivo, Simples! Faça define uma a força de fidelização de clientes Nesse sentido,  que eles acumulem pontos na compra dos seus produtos ou cuidados  e depois os troquem por brindes.

Dessa forma, não só as suas vendas serão maiores, como O aluno também os brindes serão mais valorizados por terem sido conquistados pelos seus clientes. Um site de compras com os seus os brindes disponíveis e os pontos necessários para tê-los também é certa excelente  ideia, pois dessa forma o cliente poderá escolher o brinde que melhorar o convém e comprará seus produtos para obter pontos para adquiri-lo.

Depois de definição do  todas as assustos anteriores, observe o resultado das vendas e da distribuição de brindes conjuntamente. Procure perceber criticamente o que deu certo, o sobre o produto vendido deu errado, o que pode de ter ou o sobre o produto vendido você precisará mudar.

FONTE: https://www.r7.com

Categorias
Sem categoria

Pré tratamento de água

O tratamento da água para consumo de cada humana é exigido por um número diverso de razões, nas quais se incluem: para prevenir que microrganismos patogênicos causem doenças; para controlar o gosto desagradável e o aparecimento de partículas; para remover a cor excessiva da água e a turvação; para extrair os químicos e minerais dissolvidos. São diversas os princípios gerais de purificação da água. Por exemplo, a remoção de contaminantes heterogêneos da dos recursos hidricos por sedimentação ou coagulação e sedimentação, filtração, e, flutuação. Como resultado de tal administração os índices de turvação e cor da água são reduzidos.

A eliminação de mistura de bactérias patogênicas e a prevenção da sua reprodução (desinfecção de água) por cloração, iodação, ozonização, prateamento, radiação eletromagnética e eletroquímica, entre outros métodos. O ajustamento da composição da água com indicações para dissolvidas. Esta fase pode incluir uma grande diversidade de processos tecnológicos, dependendo da composição e qualidade da água inicial.

Primeiramente, isto inclui a eliminação do odor, sabor, e vestígios de contaminados, infecciosos e poluentes tóxicos da água, através de métodos como aeração e desgaseificação, oxidação, absorção, e remoção de ferro, manganês, silício, e fluoretos da água. A fase final do tratamento da água pode incluir fluoração e amolecimento da água (remoção da dureza). Em uma região com falta de água doce, mas com disponibilidade de recursos de água salobra e salgada, pode também ser necessário levar a cabo o desenvolvimento de dessalinização da água.



Radiação



O administração da água específico, por exemplo, através do método de radiação, assim como a sua purificação no que toca a contaminantes específicos, incluindo problemas radioativos, ou particularmente, químicos altamente tóxicos. Já nas estações de tratado de água (ETA), normalmente, usa-se o processo convencional de administração de água em fases. Em cada uma delas existe um rígido monitoramento de dosagem de produtos químicos e acompanhamento dos amostras de qualidade.

A pré-cloração em que o cloro é adicionado assim que a água chega à estação. Isso facilita a retirada de matéria organico e metais. A pré-alcalinização, depois do cloro, a água recebe cal ou soda, que servem para ajustar o pH. O índice pH refere-se à água uma um ácido, uma base, ou nenhum deles ou neutra. Um pH de 7 é o neutro um pH abaixo de 7 é ácido e um pH acima de 7 é básico ou alcalino. Para o consumo de cada humana Aconselha-se um pH entre 6,0 e 9,5.



Na coagulação, é adicionado sulfato de alumínio, cloreto férrico ou outro coagulante, seguido de uma agitação violenta da água. Da mesma forma que  as partículas de sujeira ficam eletricamente desestabilizadas e mais fáceis de agregar.



Floculação



A floculação vem após a coagulação, e há uma mistura lenta da água, que serve para provocar a formação de flocos com as partículas. Na decantação, a água inicialmente  por grandes tanques para separar os flocos de sujeira formados na etapa anterior. Depois vem a filtração em sobre o produto vendido a água atravessa tanques formados por pedras, areia e carvão antracito. Eles são responsáveis por estagnar a sujeira que restou da fase de decantação.

Na pós-alcalinização, é feita a correção final do pH da dos recursos hidricos para evitar a corrosão ou incrustação das tubulações. Na desinfecção, é executada uma última adição de cloro no líquido antes de sua saída da ETA. Ela garante que a dos recursos hidricos fornecida chegue isenta de bactérias e vírus até a casa do consumidor. Por fim, a fluoretação por acreditar nessas a adição de flúor sobre o produto vendido ajuda a prevenir cáries.

Quanto à normalidade técnica, a NBR 12216 (NB592) de 04/1992 – Projeto de estação de administração de água para abastecimento público fixa as condições exigíveis na elaboração de projeto de estação de administração de água destinada à produção de água potável para abastecimento público.

A elaboração do projeto da Estação de Tratamento de Água (ETA) pressupõe conhecidos os seguintes elementos: capacidade nominal; definição das etapas de construção; localização e definição da área necessária para sua estabelecimento levantamento planialtimétrico e cadastral da área de implantação; execução de sondagens de reconhecimento do subsolo da área de implantação; manancial abastecedor e características da água; sistemas de captação e adução, desde o manancial até a ETA; sistema de adução de água tratada; cotas impostas pelo sistema de abastecimento de água; e corpos receptores para vazão da ETA.



Estação de Tratamento de Água



A elaboração do projeto da Estação de Tratamento de Água compreende as seguintes atividades: definição dos processos de administração disposição e dimensionamento das unidades dos processos de administração e dos sistemas de conexões entre elas; disposição e dimensionamento dos sistemas de armazenamento, preparo e dosagem de produtos químicos; elaboração dos projetos de arquitetura, urbanização e paisagismo; elaboração dos projetos de fundações e superestrutura;

elaboração dos projetos de instalações elétricas, hidráulico-sanitárias, drenagem pluvial, drenagens, esgotamento geral da ETA, com indicação da disposição final e projetos complementares; elaboração das especificações dos materiais e ferramentas associados aos processos e às suas instalações complementares, bem como dos materiais e dispositivos de laboratório e de segurança; elaboração do memorial descritivo e justificativo; elaboração das listas de materiais e dispositivos elaboração do orçamento; e elaboração do manual de operação e manutenção.



Para elaboração do projeto da Estação de Tratamento de Água devem ser observadas algumas condições. A capacidade é ocasionada em função do tempo de funcionamento e com base em estudo técnico-econômico, conforme NBR 12211. A ETA deve ser localizada em ponto de fácil acesso, em qualquer época do ano. O terreno para estabelecimento da ETA deve estar situado em local livre de enxurradas e acima da cota de máxima enchente, de maneira que esta não comprometa a operação.


Saiba Mais: Etapas do tratamento de efluentes e reuso da água na indústria


Na escolha do local para estabelecimento da ETA, deveram ser levados em conta a disponibilidade de vias de acesso, a facilidade de fornecimento de energia elétrica, as posições relativas ao manancial e ao centro de consumo, o corpo receptor de descargas da ETA e a disposição do lodo dos decantadores. Particular Informação para os  deve ser dada à natureza do levar  a fim de prevenir problemas de fundação e construção, e oferecer a possibilidade de situar as unidades acima do nível máximo de água do subsolo.



Estrutura



Inexistindo terreno livre de enchentes, exige-se pelo menos que: as bordas das unidades e dos pisos dos recintos, onde são feitos armazenamentos ou se localizam as unidades básicas para o funcionamento da ETA, possam estar situadas pelo menos 1,00 m acima do nível máximo de enchente; a estabilidade da desenvolvimento estudada levando em conta a ocorrência de enchentes, equilibrio prever, quando necessárias, obras especiais para evitar erosão das fundações; as descargas da ETA possam existir sob qualquer cota de enchente.

O acesso à ETA deve contar com estrada em condições de garantir o trânsito permanente das viaturas manuseadas no transporte dos produtos químicos necessários ao tratamento da água. deveram ser considerados os seguintes tipos de águas naturais para abastecimento público: tipo A – águas subterrâneas ou superficiais, provenientes de bacias sanitariamente protegidas; tipo B – águas subterrâneas ou superficiais, provenientes de bacias não-protegidas, que possam enquadrar-se nos amostras de potabilidade, mediante.

desenvolvimento de administração que não exija coagulação; tipo C – águas superficiais provenientes de bacias não protegidas e que exijam coagulação para enquadrar-se nos amostras de potabilidade; e tipo D – águas superficiais provenientes de bacias não protegidas, sujeitas a fontes de poluição e que exijam processos especiais de administração para que possam enquadrar-se nos padrões de potabilidade.

Aplica-se aos produtos, combinações e indicações para aproveitadas em administração de água para: coagulação, floculação, ajuste de pH, precipitação, controle de corrosão e incrustação, abrandamento e sequestro de íons, desinfecção e oxidação, e produtos específicos, como os utilizados para monitoramento de algas, fluoretação, defluoretação, decloração, adsorção e remoção de cor, sabor e odor. Não se aplica aos subprodutos resultantes da reação do administração químico com algum constituinte da água, bem como aos materiais empregados na produção e distribuição sobre o produto vendido tenham contato com essa água.

FONTE: https://www.r7.com