Categorias
Sem categoria

Transmissão ao vivo na educação: gravar vídeo aula e outras aplicações

Se a única aplicação da radiodifusão ao vivo no disciplinamento que você consegue imaginar é gravar vídeo aula, prepare-se para ampliar seu artifício. Há diversas possibilidades de arranhar o vídeo ao vivo em cursos e eventos, beneficiando quantia alunos quanto instituições de ensino.

Se a única aplicação da radiodifusão ao vivo no disciplinamento que você consegue imaginar é gravar vídeo aula, prepare-se para ampliar seu artifício. Há diversas possibilidades de arranhar o vídeo ao vivo em cursos e eventos, beneficiando quantia alunos quanto instituições de ensino.

Por que investir em vídeos ao vivo na educação

A transmissão ao vivo adquire unir o melhor dos dois mundos quando falamos de criação. A interação em prazo real com os alunos que as aulas presenciais oferecem com a potencial de alcance que só as aulas online proporcionam.

Vamos usar como escola a ação mais comum, que mencionamos na chegada do texto: gravar vídeo aula. Imagine só a batelada de potenciais alunos que você poderia atrair para um curso presencial ou online à empreender um aula especial ao vivo pela internet, aberta a todo a audiência. É uma enorme vitrine para uma instituição de ensino! Também dá para aproveitar o alto engajamento característico das lives para entroixar um curso livre absoluto composto por vídeo aulas ao vivedor. Dessa forma, os alunos poderiam comentar e comer dúvidas em tempo real, ao contrário de caminhos pré-gravados. Além disso, o vídeo estaria disponível posteriormente para quem não conseguiu assistir ao vivo ou quer repassar o conteúdo.

Outras maneiras de usar a transmissão ao vivo na educação

  • Aulas magnas, com convidados especiais e até mesmo mensagens da reitoria ou da direção dos cursos podem ser transmitidas ao vivo abertamente ao público ou exclusivamente para alunos de diferentes campi ou unidades.
  • As instituições de ensino podem alcançar um público ainda maior para palestras, workshops e outros eventos. Transmiti-los ao vivo é uma ótima forma de se aproximar da comunidade externa e divulgar os cursos.
  • Que tal criar uma opção de matrícula para realizar a distância um curso presencial? Assim, você pode transmitir a sua aula presencial ao vivo e levá-la para mais alunos acompanharem fora da sala de aula.
  • Com a transmissão ao vivo, é possível solicitar dados de contato dos espectadores antes de liberar o acesso ao vídeo. Isso significa uma grande oportunidade de captura de leads para divulgação dos cursos.

Plataformas para transmitir vídeo aulas ao vivo

Usar plataformas LMS ou plataformas de transmissão ao vivo?

É muito importante entender a diferença entre plataformas de divulgação ao vivo e os chamados LMS (Learning Management System. Blackboard, Moodle e outros LMS são amplamente utilizados em cursos de comportamento a distância, mas têm uma finalidade diferente.

São ambientes que padecem a transmissão de videoaulas ao vivo, mas são voltados exclusivamente para a administração do curso e dos alunos. Os LMS costumam ser fechados para estudantes e preletores e oferecem recursos como fóruns, avaliações, gestão da gradaria curricular, acompanhamento do desempenho da turma, upload de materiais, entre outros.

Já as plataformas de transmissão ao vivo são ideais para transmissões abertas e de correntes livres, que não demandam um sistema complexo de gerência de alunos. Basta disponibilizar o link para que os espectadores tenham acesso aos conteúdo. Redes sociais como Facebook, YouTube e Instagram permitem a gravação de vídeos ao aceso. Entretanto, uma plataforma profissional como o Netshow.me Live comete recursos que enriquecem a experiência do aluno e os resultados para a instituição.

Interação em tempo real

Responda comentários e esclareça dúvidas dos alunos por meio da chat. Não deu para contestar todas as dúvidas durante a transmissão? Emita um relato do chat para entrar em contato com os alunos posteriormente.

Personalize de acordo com suas necessidades

É possível criar uma lauda personalizada para a comunicação e inclusive inseri-la no site da associação. Dá para incluir banners com link para materiais adicionais, página do curso, inscrição para a vestibular ou o que aspirar. Uma página personalizada evita a dispersão da atenção que as redes sociais provocam.

O que é preciso para gravar vídeo aula ou evento?

Como a transmissão será mais profissional, você pode contratar um equipe de produção ou obter equipamentos profissionais. o originário caso é bastante apropriado para as instituições que não têm abastecimentos e profissionais especializados em vídeos ao vivo. o Netshowme. oferece esse serviço para quem quer certeza e qualidade no transmissão. Se sua instituição tiver um equipe com conhecimento técnico para fazer uma transmissão ao fervoroso, alguns equipamentos são indispensáveis para fazer a live de seu acaso ou gravar vídeo aula.

Dicas para gravar vídeo aula ao vivo

  1. Falar com naturalidade é sempre melhor que decorar um texto em uma transmissão ao vivo. Porém, estudar o assunto e criar um roteiro para se guiar ajuda e muito! A não errar, gaguejar ou esquecer da fala.
  2. Não é preciso um estúdio profissional para gravar vídeo aula. Uma sala com uma boa iluminação, sem ruídos externos e um cenário simples é o suficiente.
  3. Não há um tempo médio de duração indicado para vídeo aulas. Mantenha o foco em fazer um conteúdo bom, apurado e gostoso de assistir.
  4. Você pode inserir ilustrações, gráficos, tabelas e outros recursos visuais para incrementar seu conteúdo.
  5. Procure assistir outras vídeo aulas ao vivo para entender melhor a dinâmica e se preparar para a live.
  6. Utilize a descrição para colocar informações sobre o professor e os temas que serão abordados na aula. Isso ajuda a captar o interesse dos alunos.
  7. Peça a ajuda de um colega para atuar como moderador no chat, ler as perguntas para serem respondidas ao vivo e responder comentários dos espectadores. Assim, você consegue se concentrar no conteúdo que preparou.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/