Soldagem de ferro fundido

6 de outubro de 2019

Na disposição das peças a serem soldadas é bastante fundamental uma higienização prévia por tesouro químicos ou mecânicos para retirada de tintas, óleos, graxas, óxidos e impurezas superficiais. Vários tipos de juntas são capazes de ser usados de acordo com a canhão a ser soldada. Sendo preciso a retirada de um cordão de soldadura antepositivo ou de uma frincha, pode ser empregado um eletrodo de grafito ou um eletrodo de chanfro especificamente produzido para esta intenção.


Dependendo do tipo de metal e das dimensões da canhão a ser soldada é prudente um pré-aquecimento, evitando um embate térmico e distribuindo calor. Para cada metal há uma temperatura de preaquecimento recomendada, devendo ser controlada ao longo a soldagem. Para maiores informações, é recomendado aconselhar-se os manuais técnicos.


Soldagem dos aços


O aço é uma coalizão ferrosa com o gênero de carbono mínimo de 0,3% e o máximo de 2%. Os aços são capazes de ser classificados em aços carbono e aços relacionados.


Os aços carbonos são classificados em baixo, médio e alto carbono, dependendo da proporção. Os aços baixo carbono, são caracterizados por sua alta flexibilidade e tenacidade sendo usados na construção de chapas, cantoneiras, perfis estruturais, guarida de máquinas, tubulações, tanques e muitas aplicações industriais, sendo soldáveis com eletrodos revestidos do tipo AWS e 6010 para reparos de tubulações de raiz ou soldagens que necessitam uma grande astúcia.


Os eletrodos revestidos do tipo AWS e 6013 são os mais pessoal na preservação industrial, eles são caracterizados pelo seu possível manuseação em qualquer opinião e devido a sua baixa astúcia são usados na soldagem de chapas finas permitindo um bom morrer final.


Os eletrodos 7018, são usados por suas excelentes características mecânicas, elevados índices de alongamento e resistência a tração. Suas maiores aplicações são nas soldagens no setor naval e caldeirarias em maior parte. A série para eletrodos especiais para soldadura e blindagem abrange todas as ligas metálicas favorecendo a recuperação da maior parte das partes e peças industriais.


Os aços baixo carbono são fácil soldáveis similarmente pelo processos oxicacetilênico sendo usadas varetas cobreadas com composto química similar ao metal base. No momento em que for preciso um menor achega de calor nas partes a soldar, evitando possíveis distorções, são usadas varetas com revestimentos. É cada vez maior a uso do processamento tig na preservação e auxílio de peças e parte de máquinas.


Na soldagem dos aços baixo carbono é usada uma vareta especificamente desenvolvida para esta aplicação. Nos setores de ferramentaria são usados inversores com comandos que são capazes de ser selecionados no visão incentivando uma microsoldagem com varetas especiais permitindo até mesmo a recuperação de tanques, tubulações e a soldagem de chapas finas dos diversos segmentos industriais.


Os aços médio carbono são usados especialmente na construção de generalidades de máquinas que sofrem maiores esforços como eixos, engrenagens, chavetas e mais. Eles contem maior resistência a tração e maior pobreza, diminuindo a flexibilidade e o alongamento. Em maior parte, apresentam ótima soldabilidade sendo prudente um pré-aquecimento e soldagem com eletrodos do tipo 7018.


Os aços com viaduto gênero de carbono são usados para a construção de serras, brocas, limas e molas, sendo aconselhável a uso de eletrodos especiais com base de imagem e dinheiro. Para certificar-se trinas e evitar uma retração por aproximado em toda a canhão, é prudente um esfriamento frouxo. Para aumentar as qualidades mecânicas dos aços carbono, são adicionados generalidades de coalizão como:


Imagem ;
Manganês;
Dinheiro ;
Molibidênio;
Tungstênio;
Vanádio.

Eles permitem a construção de aços especiais como aço manganês, aços rápidos e aços ferramenta.


Com acrescentamento de imagem e dinheiro podemos conquistar aços resistentes aos ácidos, a enferrujamento e ao calor conhecidos como aços inoxidáveis. Eles são classificados de acordo com sua composto química, sendo mais usados nos da série 300 e 400.


Os aços inoxidáveis da série 300 não são magnéticos sendo fácil identificáveis podendo ser soldados com eletrodos da série 300 ou processos tig e mig/mag sem qualquer tipo de tratamento térmico, antes ou após a soldagem.


Os aços inoxidáveis da série 400 são magnéticos, com taxa de imagem de 12% a 27%, resistem bem a corrosão por aços nítricos, orgânicos e água salgada. São usados especialmente na construção de via cirúrgicos, sendo soldados pelo processamento tig.
O auxílio de peças em aço puro de espessuras ou dimensões reduzidas pode ser realizado pelo processamento oxiacetilênico com varetas a base de prata ou pelo processamento tig, com varetas de composto similar ao metal base.


Soldagem dos Ferros Fundidos


O ferro fundido é uma coalizão ferrosa com o gênero de 2% a 6% de carbono sendo empregado para a construção de blocos de propulsor, base de máquinas, carcaças de bombas, engrenagens e moldes. De acordo com o processamento de construção, podemos distribuir os ferros fundidos em:

Saiba Mais: Como Recuperar Peças de Ferro Fundido


Grisalho ;
Lento ;
Nodular;
Branco ;

O tipo mais empregado de ferro fundido é o Grisalho, moldado em formas de cálculo com 2,5% a 3,5% de carbono e de 1% a 2,5% de cilício devido a alta proporção de carbono, não há uma conciliação completo com o ferro.

FONTE: https://www.r7.com

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.