O que aguardar após a prática da intervenção plástica?

11 de fevereiro de 2019


É comum nos depararmos com indivíduos mais insatisfeitas e mais críticas em correlação ao resultado da sua intervenção plástica. Desta contrariedade, frequentemente, surge uma segunda intervenção, tragada de retoque. ” Pode ser que, um dos causas para a contrariedade, após a intervenção, seja o exagero de informação colhida de fonte não credenciadas. leia mais
Intervenção plástica: como ter um pós-operatório sossegado.


Intervenção plástica: tempo é o melhor amigo do resultado.


Simuladores de cirurgias plásticas são confiáveis?

Por exemplo, há vários sites na Internet que descrevem com minúcias o que seria ‘ um nariz perfeito ‘, depois de uma rinoplastia, ou um ‘ frente rejuvenescido’, depois de um lifting facial. Esse tipo de informação não auxilia o paciente. O que ajuda antes da prática da plástica é evidenciar adequadamente seus anseios aos clínico plástico, para que ele possa ajudá-la a reduzir o seu descontetamento, após a intervenção “, explica o clínico plástico Ruben Toucado, diretor do Centro de Medicina Integrada.

Não possuimos no Brasil dados específicos que apontem o algarismo de cirugias de retoque, porém estas cirurgias são realizadas em folga grandeza, tanto para revisão de ” um resultado abaixo de da probabilidade do paciente “, quanto para uma interferência em problemas imediatas, como um hematoma, ou sangue aglomerado embaixo de uma incisão fechamento, por exemplo.

“Os causas para uma reoperação variam, dependendo do técnica. No caso da rinoplastia, por exemplo, que é uma intervenção delicada, complicado e com várias variáveis, mesmo nas melhores mãos – profissionais que apenas fazem rinoplastia – também há uma tarifa de retoques grande “, diz o médico, que é braços senhor da Clube Brasileira de Cirugia Plástica.

Vários cirurgões plasticos se recusam a concorrer rinoplastias secundárias ou terciárias, e, às vezes, os pacientes que procuram essas coisa se sentem injustamente rotulados de ” bastante exigentes”. ” A vontade de uma nova rinoplastia pode ser verdadeiro pela aumenta na qualidade da respiração ; por qualquer deformidade pós-operatória; pelo feito do paciente ‘ de modo algum atingir seu propósito ‘, e, por último, pelo paciente ‘ ter acertado o seu propósito ‘, porém não ter gostado da oscilação “.

Todos esses complicações pós-cirúrgicos são capazes de ser resultado de falta de comunicação entre o paciente e o médico. ” Comunicação é o meio da discórdia. O que o paciente possui em mente é complicado de detalhar, de tornar-se tangível. Por exemplo, perante da asserto ‘quero coarctar um pouco o meu nariz ‘, quanto é um pouco?”, questiona o cirugião plástico.

Em tempos em que muita comercial produz esperanças irreais, “é necessário esclarecer aos pacientes que não há técnica acelerado, simples e indolor. Todas essas frases de resultado são bastante boas para o comércio, porém não servem para intervenção plástica”, conta Ruben Toucado. Pequenas evoluções que não duram… Outro dificuldade, assentado pelo diretor do Centro de Medicina Integrada, para a ocorrência de tantos retoques, após a plástica, são a prática de vários ” microssaia procedimentos”, que não evidencia a menor eficiência.

A ideia comercializada é que “o microssaia lifting e a microssaia lipo exigem pouco do paciente no pós-operatório. Não obstante, eles não evidencia a menor durabilidade. São, na verdade, ‘iscas’ para a prática de diversos procedimentos”, conta o médico.

Outro atento: “Você recebe pelo que você ordenado, e, várias vezes, vejo pacientes bastante insatisfeitos com o resultado de procedimentos realizados em locais no qual o valor é uma grande receio. A filosofia de trabalho dos cirurgiões plásticos varia bastante. Dessa forma é necessário escutar mais de uma avaliação, especialmente, antes de uma reoperação.

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.