Categorias
Sem categoria

CÂMERAS MULTIESPECTRAIS

CÂMERAS MULTIESPECTRAIS NO SENSORIAMENTO REMOTO COM DRONES: CONHEÇA AS VANTAGENS!

A técnica de sensoriamento afastado é amplamente usada na agricultura, antecedentemente realizada por meio de de satélites, agora é desempenhada similarmente por drones de alta tecnologia.

O técnica possui como intenção a aclaramento e a arrecadação de dados de ervas ou superfícies de maneira ágil e com grandes distâncias da região monitorada.
O sensoriamento afastado consiste no tratamento, armazenamento e avaliação dos dados coletados, de maneira que se conheçam melhor os fenômenos existentes na superfície monitorada.

Tradicionalmente as imagens usadas são aquelas por sensores que são capazes de adequar a radiação eletromagnética emitida pela superfície de qualquer coisa, como por adágio, a pensamento da luz brilhante. Esta técnica tem muitas aplicações na agricultura, como, o orientação da campo, auditoria da saúde das ervas, achado de pragas , entre outras.

As luz tem distintos intervalos espectrais, o que é comprovado fácil por meio de do conhecido aspecto de vidro de Newton, que “decompõe” a luz em infinitos espectros em muitas tonalidades. Nos dias de hoje os VANTs possui sido equipados com câmeras altamente modernas, chamadas multiespectrais ou hiperespectral. Estas câmeras são compostas por múltiplos sensores, cada um possuindo um beberagem de alta qualidade exclusivo para absorção de vários formatos de ondas refletidas, porém especialmente, para a absorção destas distintos bandas espectrais.

DRONES COM CÂMERAS MULTIESPECTRAIS

As cores que conseguimos absorver são principalmente definidas pelo comprimento de onda de luz. As ervas absorvem e refletem a luz de formas distintos, de acordo com o comprimento de onda incidido. As plantações tipicamente absorvem a luz azul e vermelha, refletindo a outra abundância de espectros que não são visíveis ao atenção humano.

As ondas refletidas são capazes de ser captadas por conforme equipados nos drones que registram uma determinada atadura espectral. A grande maior parte das câmeras existentes no mercado é do forma aceite — sensores RGB. Esses sensores no momento em que usados nos drones carecem de um beberagem infravermelho acoplado à câmera para aferrar algumas faixas espectrais. Esses modelos convencionais geram algumas contaminações nas informações, podendo saturar em certos índices de plantas e não demonstrar de modo correto a campo.

O modelo mais moderno, a câmera hiperespectral, é composto por múltiplos sensores, sendo que cada um tem um beberagem exclusivo e de altíssima qualidade e acuidade. Desta maneira as medições são bastante mais precisas e com mais baixos ruídos no momento em que comparado com as câmeras convencionais que carecem da comutação por filtros acoplados — modelo aceite. As câmeras multiespectrais podem caracterizar cada umas das cores captadas (azul, verde, vermelho-do-cafeeiro etc.).

Além do mais, elas captam todas as cores não visíveis como, por adágio, o infra vermelho-do-cafeeiro e o RedEdge — ameaça eletromagnético de oscilação significativa na reflectância da plantas. Outra grande proveito destas câmeras moderas é capacidade de se ajustar a coloração da foto de acordo com luz do dia, ou seja, é possível ajustar as fotos para dias nublados ou ensolarados, garantindo altíssima manifestação independente das condições climáticas.

SENSORES MULTIESPECTRAIS

Já há várias câmeras hiperesctrais de qualidade no mercado para uso em drones. Dentre as mais procuradas podemos enfatizar os sensores da Tetracam, da Airinov e da MicaSense. Um bom adágio é o modelo Sequoia da MicaSense, de somente 107 gramas empregado de maneira integrada com GPS e que permite uso em quadricópteros e drones de asa fixa. Usando esses sensores na agricultura de definição consegue-se definir de maneira clara o como sadio está a cultura e anunciar fácil vários tipos de pragas.

Estas câmeras modernas reduzem incrivelmente a autenticidade de equívocos nas imagens e medições, garantindo grande confiabilidade e permitindo análises mais profundas e um melhor orientação. Ao optar pelo sensoriamento afastado por drones em uma campo é recomendado que seja empregado uma câmera multiespectral, para desta maneira obter-se analises acabando em uma excelente apanha e excelentes resultados.

SITE DE CÂMERAS MULTIESPECTRAIS:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *